“Se traçassem um mapa dos dois, de onde tinham começado e de onde terminariam, as linhas seguiriam para longe uma da outra como imãs de polos opostos. E já tinha ocorrido a Owen que havia algo de profundamente errado com aquilo, que deveriam existir círculos ou ângulos ou voltar, qualquer tipo de traço que possibilitasse às duas linhas voltarem a se encontrar. Em vez disso, iam em direções opostas. O mapa era o mesmo que uma porta prestes a se fechar. E a geografia da situação – a geografia dos dois – estava completa e irremediavelmente errada.”

Sinopse: Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.


“Eram como dois asteroides que tinham colidido, ela e Owen, soltando faíscas breves antes de ricochetearem cada um para um lado outra vez, um pouco lascados, um pouco machucados e marcados, talvez, mas ainda com cem quilômetros a percorrer. Quanto tempo se pode de fato esperar que uma única noite dure? Até que ponto se pode esticar um conjunto tão pequeno de minutos? Ele era apenas um garoto no terraço. Ela era apenas uma garota em um elevador. Talvez tenha sido o fim.”

Lucy é Owen acabam ficam presos em um elevador no meio de um apagão geral na cidade. Eles nunca se falaram, só se conheciam de vista é depois de ficarem presos. Eles acabam passando o pagão juntos é isso faz com que se interessem um pelo outro. Só que quando você pensa que eles vão ficar juntos uma coisa acontece: Os dois se mudam é acabam tento que manter um relacionamento a distancia.

Bom, eu gostei do livro mas não tanto como goste de probabilidade estatística do amos a primeira vista. O livro não me deixou empolgada, no começo até que fiquei, mas depois fui me decepcionando. Não sei se é o fato de eu não estar na ''vibe'' de ler a história ou se é por que não flui mesmo. Mas a história é bem legal, adorei a abordagem do ''amor a distancia'', que só quem vive sabe o quanto é ruim, bate insegurança, saudade, entre outras coisas é achei legal o jeito que autora abordou isso.

Então é isso, o livro é beem fofinho. Ótimo para ler em um final de semana. Beijos!


Classificação:


6 Comentários

  1. Olá!

    O livro parece ser bem interessante, apesar de a ideia de pessoas se apaixonando de forma rápida não me atrai muito, já que gosto de romances bem construídos.
    Mas... A ideia de duas pessoas presas em um elevador se conhecerem me parece bem legal, apesar de ser assustador ficar presa em um elevador.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A temática do livro é bem legal, mas o livro é bem clichê mesmo.

      Beijos

      Excluir
  2. Oi
    pelo menos curtiu e acho fofinho, gosto de livros fofos realmente adoro ler livros assim no final de semana, principalmente depois de uma semana cansativa.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ele se encaixa perfeitamente nesse quesito rs'. Eu li ele bem rapidinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Tenho um relacionamento a distância (não tanta distância, mas ainda assim moramos em cidades diferentes, hahah), acho que seria uma leitura interessante!!
    Gostei do blog, estou seguindo!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm tenho um relacionamento a distancia e é bem chato as vezes rs' Fico feliz que tenha gostando.
      Beijos

      Excluir